Saiba mais sobre o assunto e aprenda a se prevenir deste problema tão comum

A gengivite é um dos problemas mais comuns quando se fala em saúde bucal. Inclusive, você provavelmente já teve a doença em algum momento da sua vida. O quadro caracteriza-se por uma inflamação na área da gengiva.

Suas principais causas são a má higienização bucal, com uma escovação precária e mau uso do fio dental. Dessa forma, acumulam-se placas e bactérias, causando infecções.

A gengivite, quando detectada em estágio inicial, é bem simples de ser tratada. Assim, é fundamental procurar um profissional o quanto antes, para evitar que se torne um problema mais complexo.

Sinais de gengivite

A doença normalmente vem acompanhada de alguns sintomas. São eles:

– Vermelhidão e inchaço;

– sensibilidade e dor;

– sangramento constante, principalmente durante a escovação e uso do fio dental;

– retração da gengiva;

– formação de “bolsas” entre os dentes, consequência do acúmulo de placas bacterianas;

– mau hálito e gosto ruim na boca.

Tratamento da gengivite

De acordo com especialistas, o tratamento deve começar com a limpeza das placas bacterianas, bem como a raspagem. Nesse procedimento, os dentes e suas raízes passam por uma limpeza por meio de aparelhos de ultrassom.

Caso o paciente apresente um quadro mais grave, é indicada a realização de cirurgia para facilitar o acesso às raízes dos dentes.

De qualquer forma, o ideal é focar na prevenção da gengivite, a fim de evitar problemas (e gastos) futuros. Reforce os cuidados com a higienização bucal, escovando os dentes sempre após as refeições e utilizando fio dental e enxaguante bucal. Além disso, evite o cigarro e procure manter uma dieta balanceada.

Em suma, apenas um especialista poderá avaliar o seu quadro de gengivite e prescrever o tratamento adequado. Portanto, esteja com sua ida ao dentista em dia (idas duas vezes ao ano para check-up são essenciais) e sempre tomando os cuidados necessários na higienização.