Hoje em dia, encontramos diversos tipos de aparelhos ortodônticos disponíveis no mercado. Dos tradicionais aparelhos metálicos aos alinhadores transparentes, passamos por aparelhos dos mais diversos preços, formatos e características. Tem os fixos, removíveis, metálicos, transparentes, com ou sem bráquetes… A seguir, vamos falar sobre algumas particularidades de cada um deles. Confira!

Aparelho fixo metálico

O mais famoso de todos! Ele é composto pelos bráquetes, fios, bandas e as borrachinhas, que podem ser transparentes ou coloridas. O aparelho fixo metálico é indicado para praticamente todos os casos e traz resultados satisfatórios. No entanto, é um tratamento consideravelmente longo, mesmo em casos mais simples. Além disso, o paciente tem que comparecer frequentemente às consultas, para realizar a manutenção.

São comuns as reclamações sobre o incômodo causado por esse aparelho, principalmente pelas lesões que costumam aparecer na boca e nas mucosas. A limpeza também não é muito simples, devido à dificuldade da escova alcançar alguns cantinhos e do uso do fio dental, que tem que ser feito com o auxílio de um condutor feito especialmente para isso.

Aparelho fixo estético

É bastante similar ao aparelho metálico, se diferenciando principalmente por sua composição, que pode ser de policarbonato, porcelana ou safira. Os bráquetes são transparentes, reforçando a proposta do aparelho de ser mais discreto.

O modelo de policarbonato, no entanto, possui bráquetes menos resistentes, enquanto o de porcelana tem maior durabilidade e menos chance de mudar de cor com o tempo. O modelo de safira tem sido o mais apreciado por quem optou pelo uso do aparelho fixo estético, pelo fato de ser resistente e ainda mais discreto do que os demais modelos.

Aparelho autoligado

Esse modelo é bastante similar ao aparelho metálico tradicional, se diferenciando apenas por conta das borrachinhas, que não são necessárias. Assim, o fio ortodôntico é preso diretamente nos bráquetes.

Isso faz com que o aparelho seja mais confortável e também mais discreto, porque os bráquetes são menores do que os do aparelho convencional. É considerado um tratamento mais rápido e também está disponível na versão estética, de porcelana, policarbonato ou safira.

Aparelho lingual

Ele tem a mesma estrutura do aparelho metálico tradicional, porém é colado na parte interna dos dentes. É bastante utilizado por praticantes de esportes, evitando cortes na boca decorrentes de alguma pancada.

No entanto, por ser colado na parte interna dos dentes, sua higienização é bastante complicada. Por conta disso, recomenda-se que o uso seja feito apenas por quem não possui outra opção, como os atletas de esportes de alto impacto.

Aparelho móvel

O aparelho móvel, ou contenção, é utilizado após o tratamento com o aparelho fixo, como forma de evitar que os dentes se movimentem novamente, mantendo-os na posição correta.

Para o sucesso do tratamento, é fundamental que o paciente utilize-o constantemente, pelo tempo recomendado pelo dentista. Quando isso não acontece, corre o risco dos dentes desalinharem novamente, comprometendo todo o tratamento realizado com o aparelho fixo.

Expansor palatino

Pouco conhecido, o expansor palatino é indicado para corrigir a mordida do paciente ou aumentar o tamanho do palato – ou céu da boca. Costuma ser mais utilizado em crianças, mas alguns adultos também recorrem a esse tratamento, geralmente associado a intervenção cirúrgica.

Ele atua ampliando o arco dentário e auxiliando no tratamento de doenças como o bruxismo, corrigindo o ranger dos dentes que ocorrem, em sua maioria, como consequência das mordidas cruzadas.

Aparelho extrabucal

É o aparelho mais temido pelas crianças e adolescentes. Ele se projeta para fora da boca, não sendo nada discreto e confortável. No entanto, seu uso é muito importante, pois pode evitar procedimentos cirúrgicos ou extrações dentárias.

Ele aplica uma força maior sobre os ossos da face/cabeça e costuma ser mais utilizado por quem está em fase de crescimento, pela maior facilidade de se moldar o crescimento ósseo nesse período.

Para que seja efetivo, o paciente deve utilizá-lo por um longo período de tempo durante o dia, o que faz com que as crianças fiquem desconfortáveis no ambiente escolar.

Alinhadores estéticos

São a opção mais moderna e tecnológica para quem deseja alinhar os dentes. Todo o tratamento com alinhadores é acompanhado por meio de tecnologia 3D, possibilitando até a previsão do resultado final.

Os alinhadores são leves, flexíveis e, por serem transparentes, ficam praticamente imperceptíveis quando colocados na boca. Os pares de alinhadores vão sendo trocados de acordo com as recomendações do dentista, exigindo assim uma ida menos frequente às consultas.

Além disso, eles são mais confortáveis, por não possuírem nenhum tipo de ferro ou bráquete, e removíveis, devendo ser retirados na hora da alimentação. O tratamento com alinhadores é bem mais rápido do que com o aparelho tradicional, trazendo resultados em cerca de 6 meses a 1 ano.

São indicados para casos de diastema, sobremordida, dentes apinhados, mordida cruzada e aberta.

Qual aparelho escolher?

Como vimos, inúmeras são as opções de aparelhos ortodônticos disponíveis no mercado. Cada uma conta com suas particularidades, vantagens e desvantagens. No entanto, sabemos que a decisão final cabe sempre ao dentista, que vai avaliar cada caso individualmente para definir o tratamento mais adequado.